Buscar
  • Essent Jus

Rede Essent Jus promoveu super live sobre prestação de contas partidárias

Com ou sem movimentação, partido grande e partido pequeno, mesmo tendo prestado contas nas eleições 2020: todo o partido político deve entregar a prestação de contas anual até o dia 30 de junho. A super live da Rede Essent Jus alertou dirigentes partidários sobre a importância de entregar esta obrigação dentro do prazo estabelecido pela Justiça Eleitoral.


De acordo com Guilherme Sturm, CEO da Rede Essent Jus, a entrega gera dúvidas às siglas justamente por terem entregado a prestação de contas em 2020, em ano eleitoral. “A prestação de contas eleitoral, a do ano passado, foi apenas um recorte sobre um período específico. Agora é chegado o momento de entregar a prestação de contas completa”, explica Sturm.


As dores dos partidos durante o período de entrega da prestação de contas


Uma das dores citadas por Guilherme, é o fato de o partido, pessoa jurídica com CNPJ, gerar consequências ao dirigente partidário e ao tesoureiro, pessoas físicas. “Um passo básico para todo e qualquer partido é ter as prestações de contas aprovadas e ter a sigla rigorosamente em dia. Por exemplo, um partido irregular pode gerar a inscrição do seu dirigente no CADIN - Cadastro de Inadimplentes da União, e até mesmo, ter uma candidatura suspensa”, afirma.


Para Guilherme, outra dor que assola os partidos é o pouco interesse pela filiação e o baixo envolvimento de quem é filiado nas ações partidárias. “O partido é como se fosse um clube, e o clube existe em virtude dos membros. Precisamos urgentemente mudar essa realidade nos partidos”, destaca.


A irregularidade fiscal que assombra as siglas


Guilherme ressaltou um ponto que que assombra os partidos: a irregularidade fiscal. “Um estudo feito pela Rede Essent Jus em 2019 pesquisou a situação de mais de 40 mil CNPJs de partidos em todo o Brasil. De cada 10 siglas, sete estavam com as contas irregulares junto à Receita Federal. Por isso acreditamos que a regularidade fiscal não envolve apenas a prestação de contas, porque ela é apenas uma obrigação entre tantas outras que as siglas precisam cumprir, não somente perante à Receita, mas também junto à Justiça Eleitoral e ao Ministério do Trabalho”, enfatiza.


A preparação permanente de dirigentes partidários


Conforme Guilherme, o caminho para curar as dores dos partidos é investir na formação permanente dos dirigentes partidários. “A Rede Essent Jus oferece uma série de treinamentos e conteúdos gratuitos, com aplicações práticas, para serem utilizados de imediato no dia a dia dos partidos", diz.


Contabilidade Partidária 4.0


Ao longo da Super Live Guilherme explicou no que consiste a contabilidade partidária 4.0, que não se trata apenas de entregar as contas partidárias, mas de cuidar do partido como um todo. “A contabilidade partidária 4.0 abrange um ciclo de melhoria constante, que envolve a formação permanente de dirigentes, controle de filiados, robô de arrecadação, site para o partido, contabilidade especializada e app Essent Jus”, finaliza.


2 visualizações0 comentário